BONS NEGÓCIOS
BUSCADOR DE FRANQUIAS
VER TODAS
Francap
Venda casada ganha espaço no segmento de franquias
O conceito de franquia compartilhada — a operação de duas ou mais marcas em um mesmo espaço físico — está aquecendo o mercado de franchising ao agregar valor à receita e ao faturamento das redes. Segundo o consultor André Friedhein, sócio da Francap (Franchising e Expansão de Negócios), a venda casada é uma tendência no setor, pois alia a diminuição de custos com o aumento da rentabilidade do franqueado e a eficiência do serviço.

O Grupo Nova Rede é um que já aposta na franquia compartilhada e oferece, juntas, as marcas Bit Company, escola de informática, com a rede de escola de línguas Mult Idiomas, que utilizam a mesma infra-estrutura para oferecer os dois serviços. O grupo já possui 12 unidades compartilhadas das marcas e até o fim do primeiro semestre de 2007 vai inaugurar mais 20 unidades com a mesma estrutura. Juntas, deverão faturar este ano cerca de R$ 6 milhões. A aposta no sistema vai além da ampliação mais rápida da rede. “É uma forma de fidelizar o fraqueado que já tinha intenção de investir em outro negócio”, analisa João Carlos Ferreira da Silva, gerente de expansão do grupo.

A concepção é de compartilhar dois negócios diferentes no mesmo espaço, agregando serviços e relacionamento com os clientes.
“Ele pode adquirir os dois modelos usando o mesmo prédio, diminuindo os custos com pontos-de-venda e com pessoal e conseqüentemente aumentando seu lucro. A economia do fraqueado pode chegar a 25%“, afirma Silva.

Além de conseguir o retorno do investimento em um prazo menor, o franqueado é incentivado a oferecer descontos e aulas gratuitas aos alunos de cada curso. O investimento em uma franquia compartilhada da Bit Company é de R$ 240 mil, com pagamentos de taxas diferentes para cada marca.

Para a unidade da Bit Company é cobrado 9% de royalties e 5,5% de publicidade. Da Multi, o pagamento é delimitado por R$ 49,50 de royalties e R$ 25,20 de taxa de publicidade por aluno.

Grupo Microcamp

O Grupo Microcamp é composto por 170 escolas no Brasil e em Portugal, da quais 122 são franquias. No total das franquias, 70% são compartilhadas. Desde o ano passado, a holding oferece em uma mesma franquia o modelo da Microcamp (escola de informática) e da ABC (escola de línguas). O grupo acredita que o sistema já é uma tendência no mundo do franchising e continuará a ganhar força nos próximos anos, haja vista que já existem diversos modelos instalados em livrarias e postos de gasolina.

De acordo com João Abbade, diretor de franquia do Grupo Microcamp, o modelo pode gerar uma economia em torno de 40% ao empresário, em relação a um modelo tradicional de franquia. Infra-estrutura, pessoal e administração únicas fazem parte da conta de desconto, mas não somente. O grupo resolveu “baraterar” o preço da unidade compartilhada, atrelando maior custo-benefício ao candidato à franquia. O investimento total para adquirir a unidade compartilhada da holding fica em torno de R$ 230 mil, sendo que o investimento em uma unidade da ABC fica por volta de R$ 80 mil e R$ 200 mil para uma unidade da Microcamp.

Apostar na ampliação das duas redes se mostra bastante rentável ao franqueador, diz Abade, já que a franquia da escola ABC corresponde a 35% do faturamento total do grupo. O Grupo Microlins faturou R$ 142 milhões em 2005 e em 2006 estima ter um aumento de 5% sobre esse valor. “A ampliação da rede compartilhada é certa, pois sempre fazemos promoções, oferecendo módulos de informática e de inglês gratuitos ou a preços menores para os alunos dos cursos”, conclui o diretor.

Bit Company e Mult Idiomas

Uma forma diferenciada de compartilhar serviços aconteceu com a aquisição, no mês passado, da CRX Cargas e Encomendas, empresa de logística com sede em Curitiba e filiais em mais de 15 cidades, pela Pacto, franquia do segmento de encomendas expressas, que tem 120 lojas no território nacional. Com a aquisição, o cliente da Pacto terá à disposição serviços de encomenda para diversas regiões do País nas lojas da marca. Antes do negócio, a Pacto atuava mais no varejo e no Sudeste. Agora, a marca pretende mirar seus serviços ao cliente corporativo e em seguida obter um crescimento de 300% do faturamento no mês de agosto, bem superior aos 134% de crescimento de julho em relação a junho.

A aquisição vai permitir à Pacto chegar em 5 mil localidades em todo o País, o que, segundo o presidente Eduardo Pelegrinelli, dará know-how para competir com empresas como a VarigLog e aproveitar o “vazio” no mercado deixado pela falência da Vaspex.

“Estamos em negociações com a Cruiser Linhas Aéreas para aproveitarmos os 16 pontos onde ela pousa, fortalecendo assim os negócios nas Regiões Centro-Oeste e Norte, e negociando com empresas de frete, moto-frete e courriers para instalarmos unidades em postos de gasolina ainda este ano”, afirma Pellegrinelli. O investimento em uma franquia Pacto é de R$ 10 mil.
icon facebook
icon facebook
Rua Pedroso Alvarenga, 1046 - 14º Andar - Itaim Bibi - São Paulo/SP | Tel. (11) 5180-5555 | Fax. (11) 3079-1998
desenvolvido por Criamix
NEWSLETTER