BONS NEGÓCIOS
BUSCADOR DE FRANQUIAS
VER TODAS
Francap
Os Spas invadem as Cidades
Programas de emagrecimento dão lugar a tratamentos para a mente no programa dos estabelecimentos

Bem-estar e tratamento para a mente são os novos pilares dos spas modernos. Os tratamentos de emagrecimento e estética, no entanto, não deixaram de fazer parte dos cardápios dessas clínicas, mas já não são os principais requisitos exigidos pelos clientes, pelo menos nos spas urbanos. Com aproximadamente R$ 50 mil, um pequeno estabelecimento pode ser aberto, dispondo em 90 metros quadrados de recepção, sala e banheiro.

Dispostos em meio ao corre-corre das grandes cidades, esses estabelecimentos tornaram-se oásis de tranqüilidade e relaxamento, procurados por aqueles que desejam fugir da rotina, muitas vezes, estressante. A praticidade garantida pela proximidade com a casa ou o trabalho dos clientes tem trazido para a cultura brasileira atividade já popularizada no exterior. A localização também influencia bastante nos custos, mas um ponto estratégico pode ser fundamental para o sucesso do negócio.

Apesar de ser possível montar um spa urbano com R$ 50 mil, André Giglio, consultor da Francap que já teve uma clínica de estética, não aconselha o investimento demasiadamente econômico. "A sinergia de serviços é necessária para garantir a atratividade do negócio, criando um potencial competitivo. Essa amplitude de atividades pode impactar o investimento pela necessidade de espaços maiores e de mais equipamentos", explica o consultor. Nesse caso, os recursos empregados podem chegar a R$ 200 mil.

O tempo médio de retorno do investimento pode ser de até três anos. Para um atendimento satisfatório, são necessários pelo menos quatro funcionários e o empreendedor deve participar ativamente do negócio. Para aqueles que não têm tantos recursos para empregar, Giglio aconselha uma sociedade. "Para ser pequeno, é preciso operar no empreendimento. Assim, um fisioterapeuta pode se associar a um massagista, a um esteticista, e construir um spa competitivo", esclarece.

O investidor deve se manter antenado às constantes inovações do setor. "É necessário acompanhar as tendências e colocá-las nos serviços de forma rápida e consistente", recomenda Giglio.

Parcerias podem se mostrar fundamentais em um primeiro momento, quando a cartilha de clientes ainda está em formação. Marcos Motta, dono do spa Kan Tui, em São Paulo, utilizou-se muito deste recurso após a inauguração. Restaurantes, salões de beleza, academias e locadoras podem ser parceiros quando há negociação vantajosa para ambas as partes. Motta propôs a diversos estabelecimentos descontos para clientes, desde que o folheto do spa fosse anexado à nota de compra. Entregar kits promocionais aos usuários dos serviços também pode ser uma boa estratégia de marketing.

O público exige programação atrativa para garantir competitividade. Para se sobressair diante da concorrência, Motta aposta na existência de um diferencial. "O nosso é o banho de ofurô. Temos um cardápio com mais de 17 tipos, além de vendermos a banheira", explica o proprietário do Kan Tui.

A internet é um instrumento eficaz na corrida pelo sucesso. Motta criou um site disponibilizando seus serviços na rede, além de oferecer um vale-presente que pode ser comprado online. Mesmo assim, o empresário aponta algumas crises no mercado. Por ser um supérfluo, o setor é atingido por crises econômicas e até de segurança, como aconteceu durante os ataques do PCC, em São Paulo. Segundo Motta, em pouco tempo, houve pulverização dos spas urbanos, mas muitos fecharam as portas por má administração.

Marcelle Miranda inaugurou o Sensi Ka, em Ipanema, no Rio de Janeiro, há um ano e já prepara a expansão do local. Até o final deste mês, seu empreendimento que oferece tanto tratamento médico quanto atividades relaxantes para os pacientes terá o dobro da área atual. Marcelle é dermatologista e percebeu a oportunidade de estender seu atendimento clínico observando as necessidades das próprias pacientes. Muitas crises de queda de cabelo, por exemplo, eram resultado do estresse do dia-a-dia e careciam de tratamento diferenciado.

Para evitar o constrangimento dos homens o público masculino é crescente nos spas , Marcelle implementou uma recepção que evita o encontro dos clientes. "Pessoas públicas também se sentem mais à vontade dessa forma", diz. Com vasta oferta de serviços, a sazonalidade não interfere negativamente no spa de Marcelle. De acordo com a época do ano, as atividades procuradas se alternam. "No Verão, permanecemos abertos até 1h da manhã com clientes em tratamentos para emagrecimento. Enquanto nos meses de agosto e setembro a procura por serviços de estética é muito grande, em março e abril, recebemos pacientes atrás de relaxamento e cuidados para os cabelos", explica.

Raio x

SPA URBANO

Negócio: tratamento emocional e de beleza dentro da cidade

Investimento inicial: R$ 50 mil a R$ 200 mil

Faturamento médio mensal: R$ 15 mil a R$ 20 mil

Margem de lucro: não divulga

Capital de giro: não divulga

Tempo de retorno do investimento: 1 a 3 anos

Área: 90 a 200 metros quadrados

Número de funcionários: 4

Risco: alto, na avaliação de André Giglio, consultor da Francap, porque estabelecimentos muito pequenos perdem o caráter de spa e a atratividade por oferecerem um número muito reduzido de serviços.

SERVIÇO

Equipotel, www.equipotel.com.br

Francap, 0xx-11-3709-3709

Kan Tui, 0xx-11-5505-4433 ou www.kantui.com.br

Sensi Ka, 2267-8409

Spa Maria Bonita, 2513-4050

Setor exige atualização constante

O spa urbano ainda não tem uma definição muito clara, nem em âmbito legal, nem no mercado. Para ser classificado como tal, só é necessário que se trabalhe pela estética, pelo bem-estar ou pela saúde. Já há alguns anos, spa era sinônimo de reclusão e métodos de emagrecimento. Tadeu Viscardi e Tânia Alves são sócios de um spa tradicional, em Nova Friburgo, e acompanharam essa mudança de conceitos. Diante da necessidade de clientes que não podiam se manter isolados das responsabilidades familiares ou do trabalho por muito tempo, abriram uma unidade do Maria Bonita em Ipanema. Lá, oferecem muitos dos serviços que já disponibilizavam em Friburgo, mas com tratamentos rápidos.

O foco principal é a desintoxicação, por meio da terapia com Enema. Para o consultor André Giglio, os spas foram se desenvolvendo e criando novos serviços para ocupar o dia do paciente e aumentar os gastos dele. Superaram assim o conceito de clínicas apenas de reeducação alimentar. Giglio explica que os spas urbanos importaram principalmente essas outras atividades, criando ambientes mais prazerosos.

Evento dedica espaço para spas

A 44ª edição da Equipotel Feira Internacional de Equipamentos, Produtos e Serviços para Hotéis, Motéis, Flats, Restaurantes, Bares, Lanchonetes, Fast-Food, Casas Noturnas, Cozinhas Industriais, Hospitais, Lavanderias e Similares que acontece até amanhã, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, tem 300 metros quadrados dedicados exclusivamente aos serviços de spas. Alessandra Castro Leite, coordenadora do evento, explica que a novidade segue uma tendência internacional. "Percebemos que existem muitas feiras no mundo próprias para spas.

Como é um segmento que vem crescendo no Brasil, decidimos implementar esse ambiente", afirma. Do espaço selecionado, 70 metros quadrados estarão decorados demonstrando os tratamentos disponíveis nesses empreendimentos. Também serão ministradas três conferências sobre o tema.
icon facebook
icon facebook
Rua Pedroso Alvarenga, 1046 - 14º Andar - Itaim Bibi - São Paulo/SP | Tel. (11) 5180-5555 | Fax. (11) 3079-1998
desenvolvido por Criamix
NEWSLETTER