BONS NEGÓCIOS
BUSCADOR DE FRANQUIAS
VER TODAS
Francap
Indústrias abrem franquia para entrar no varejo, veja tendências do setor
Marcas já conhecidas na indústria devem, cada vez mais, criar operações próprias no varejo por meio de franquias. Essa é a previsão de especialistas ouvidos pelo UOL, que apontam as principais tendências de negócios no franchising para os próximos anos.

Alguns exemplos que já estão seguindo esta tendência são: Ambev, com o Nosso Bar e o Chopp Brahma; a confecção Hering e a Portobello, de cerâmica.

André Friedheim, diretor da Francap, consultoria especializada em franchising, diz que o modelo de negócio da franquia ajuda na expansão estruturada do negócio, já que essas empresas não têm experiência no varejo.

"Dessa forma, a indústria consegue diversificar e ampliar seus canais de vendas", declara.

Claudia Bittencourt, diretora do Grupo Bittencourt, consultoria em franquias e redes de negócios, afirma que as franqueadoras estão investindo mais em gestão e na comunicação com os franqueados. Segundo ela, as relações tendem a ser mais transparentes.

"Os candidatos a franquia hoje têm acesso a todas as informações que desejarem para não entrar num negócio desconhecido. As próprias empresas disponibilizam os dados porque, para elas, não é interessante que um franqueado quebre", declara.

Veja a seguir as principais tendências para o mercado de franquias nos próximos anos:

1) Indústria deve investir cada vez mais na abertura de franquias

Algumas marcas tradicionais da indústria estão adotando o modelo de franquias para expansão e este movimento deve continuar aquecido em 2014, segundo Friedheim. Ele cita como exemplo a Ambev, com o Nosso Bar e o Chopp Brahma; a confecção Hering e a Portobello, de cerâmica.

"O modelo de franquia ajuda na expansão estruturada do negócio, já que essas empresas não têm experiência no varejo. Dessa forma, elas conseguem diversificar e ampliar seus canais de vendas."

2) Lançamento de outras marcas por franquias já existentes

À medida que ganham experiência como franqueadores, as empresas tendem a aproveitar este conhecimento para lançar outras marcas no mercado, mas sem competir diretamente com as operações que já possuem. Isso possibilita aumentar as chances de ganho do franqueado, de acordo com Bittencourt.

"Existem franqueados com forte veia empreendedora, que querem aumentar sua renda. Ao oferecer para ele a chance de operar outra rede, a franqueadora o motiva e aumentam os rendimentos para ambas as partes."

Isso já acontece com redes como Casa do Pão de Queijo e Melhor Bolo de Chocolate do Mundo; e Habib’s, Box 30 e Ragazzo.

3) Franqueados operando com mais de uma marca

Como desdobramento das franqueadoras com várias bandeiras, deve crescer o número de donos de mais de uma unidade de franquias diferentes, segundo Friedhein.

"Esse franqueado passa a ter ganho de escala, consegue melhores negociações com fornecedores e até com shopping centers, se ele estiver instalado em um", afirma.

4) Novas ferramentas de gestão

As novas tecnologias proporcionam maneiras mais eficientes e menos custosas para a administração do negócio, segundo Friedheim. A criatividade também é aliada para manter a qualidade.

"O ensino a distância para capacitação de franqueados e treinamento de equipes é realidade em muitas franquias. Ferramentas como o ’cliente oculto’, que visita e avalia o estabelecimento ou serviço sem se identificar, também ajudam a manter o padrão de qualidade", afirma.

5) Investimentos de grupos financeiros

O financiamento de franqueadoras por grupos financeiros ou fundos de investimento, em troca de participação no negócio, deve crescer nos próximos anos, de acordo com Bittencourt. Com as empresas já estruturadas, o retorno é mais rápido, por isso o negócio é atrativo para investidores. A Chilli Beans é um exemplo de rede que recebeu aporte recentemente.

"O dinheiro, geralmente, é usado para expansão da rede, implantação de novas tecnologias e novos pontos comerciais", declara.

6) Maior suporte ao franqueado

Segundo Bittencourt, as franqueadoras, cada vez mais, estão estreitando a comunicação com o franqueado para melhorar os resultados da rede.

"Existem redes que possuem o SAF – Serviço de Atendimento ao Franqueado, para atender rapidamente as reivindicações e dar soluções rápidas para o negócio. Elas perceberam que se o franqueado tiver bons resultados toda a rede cresce", afirma.

Fonte: Economia Uol - http://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2013/10/18/industrias-abrem-franquia-para-entrar-no-varejo-veja-tendencias-do-setor.htm
icon facebook
icon facebook
Rua Pedroso Alvarenga, 1046 - 14º Andar - Itaim Bibi - São Paulo/SP | Tel. (11) 5180-5555 | Fax. (11) 3079-1998
desenvolvido por Criamix
NEWSLETTER