BONS NEGÓCIOS
BUSCADOR DE FRANQUIAS
VER TODAS
Francap
Carga tributária cresce em 2005 e atinge 37% do PIB
Secretário da Receita atribui aumento a maior controle na cobrança

A carga tributária brasileira passou de 35,88% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2004 para 37,37% em 2005, um aumento de 1,49 ponto percentual. Segundo a Receita Federal, o avanço da mordida do governo só cresceu por conta de uma maior eficiência no controle da arrecadação.

De acordo com o secretário da Receita, Jorge Rachid, não foram criados tributos ou contribuições em 2005. Ele justificou o aumento com a adoção de medidas como a retenção na fonte de pagamentos feitos a empresas prestadoras de serviços e a recuperação de débitos em atraso por meio de fiscalização.

Rachid alegou que a atuação mais rígida do governo permitiu uma arrecadação maior mesmo com a promoção de desonerações pelo governo durante o ano, que chegaram a 13,1 bilhões de reais. "Foram adotadas medidas para desonerar vários setores produtivos", afirmou Rachid.

Os impostos de competência exclusiva da União – soma dos valores arrecadados pela Receita, das contribuições previdenciárias e dos recolhimentos de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – chegaram a 26,18% do PIB em 2005. Os tributos estaduais representaram 9,62% do PIB, e os municipais, 1,57%.
icon facebook
icon facebook
Rua Pedroso Alvarenga, 1046 - 14º Andar - Itaim Bibi - São Paulo/SP | Tel. (11) 5180-5555 | Fax. (11) 3079-1998
desenvolvido por Criamix
NEWSLETTER